junho 10, 2011

Façamos hoje o mesmo gesto



Façamos hoje o mesmo gesto delicado
dos nossos avós
em memória dos princípios que regem
o propósito antigo
de plantar uma árvore onde havia outra árvore
no chão que persiste

o projecto lhano do destino
de ir substituindo gerações por outras gerações
sobre a terra.

Façamos esse mesmo gesto delicado
em memória dos nossos avós
e do seu propósito antigo de reger-se
por processos que persistiram desde os antigos

que plantavam árvores para a ventura
de ver a terra coberta de flores e seus frutos
para seus filhos

filhos de seus gestos antigos dedicados
de ir plantando árvores
sobre a terra.

Vieira Calado


http://vieiracalado-poesia.blogspot.com/

Um comentário:

Vieira Calado disse...

Amiga!

Sinto-me muito honrado!

O meu obrigado.

Bjsss

Você pode se interessar...

Related Posts with Thumbnails